3 Estratégias de negociação que pode usar no mercado de criptomoedas
Página principal Finanças, Criptomoedas, Investimento em criptomoedas
Tema do momento
10 Agosto
1694 1k

O surgimento do mercado de criptomoedas foi dos desenvolvimentos mais interessantes que observamos com o advento da tecnologia «blockchain» — um mercado que, tal como outros mercados tradicionais, está cheio de oportunidades para aqueles que forem capazes de capitalizá-las. Destacamos, assim, três estratégias de negociação que podem ser assumidas também neste ecossistema.

1. Arbitragem

A arbitragem pode ser descrita como a compra e venda quase simultânea de um ativo para lucrar com diferenças no seu preço. Por outras palavras, os traders que praticam arbitragem compram um ativo em um mercado (plataforma) e vendem-no a um preço mais elevado noutro mercado. No contexto do mercado de criptomoedas, a arbitragem poderá ser algo como o exemplo seguinte:

A Bitcoin está sendo transacionada por 5000 dólares na Coinbase e, ao mesmo tempo, por 5100 dólares na Binance. Um trader que pratique arbitragem pode comprar bitcoins na Coinbase para vendê-las imediatamente a seguir na Binance, gerando lucro.

A arbitragem pode ser francamente lucrativa se for realizada corretamente — se salientando que podem ser usadas ferramentas de negociação como bots para automatizar todo o processo. No entanto, à medida que o mercado de criptomoedas se desenvolve, irá se tornar cada vez mais difícil explorar diferenças de preço entre plataformas de câmbio.

2. Análise Fundamental

Os indivíduos que negoceiam se baseando nos fundamentos do ativo irão procurar indicadores para determinar se o mesmo se encontra subvalorizado ou sobre-valorizado. A análise fundamental em relação ao preço das ações de uma empresa pode envolver as seguintes métricas de avaliação: Índice Preço/Lucro, Índice de Lucro por Ação e Retorno Sobre o Patrimônio.

Esta metodologia foi inicialmente concebida pelo investidor norte-americano Benjamin Graham e foi depois popularizada por Warren Buffett, um dos mais conhecidos investidores. Se trata de um conceito mais frequentemente aplicado a empresas (ações), mas também pode ser aplicado a criptomoedas como a Bitcoin. Para tal podem ser usadas as seguintes métricas:

  • Índice Valor da Rede/Transações: mede o valor da transação da criptomoeda em relação ao valor da rede (valor total de mercado de todos os tokens em circulação)
  • Proposta de valor da criptomoeda
  • Qualidade da equipe

3. «Swing trading»

O mercado de criptomoedas é amplamente conhecido pela sua volatilidade. O preço da Bitcoin, ou de qualquer outra criptomoeda, pode facilmente subir 20% no espaço de algumas horas apenas para cair outros 20% em pouco tempo. Alguns traders usam esta volatilidade para tentar lucrar e a estratégia que o permite é o swing trading.

Os traders que recorrem a esta estratégia tentam determinar a tendência geral da criptomoeda que detêm (em princípio por um determinado período de tempo) e executam ordens com base nessa tendência — de subida ou queda de preço. O sucesso do swing trading depende largamente da capacidade do trader para cronometrar o mercado, um feito extremamente difícil dada a rapidez com que o mercado de criptomoedas se pode transformar. O swing trading surge, assim, como uma das estratégias de negociação mais arriscadas.

Conclusão

O mercado de criptomoedas não é fácil. A sua volatilidade pode ser uma vantagem para uns e uma maldição para outros. No entanto, existe uma variedade de estratégias de negociação que podem ser aplicadas ao mesmo para negociações bem-sucedidas. Porém, independentemente da estratégia que escolha deve reconhecer o risco associado a este mercado. É importante que não invista mais do que aquilo que está disposto a perder — e que conduz as devidas pesquisas antes de avançar com qualquer investimento.

Fonte: Crypto Daily

Leia também:
Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça "curtir" a esta página para que a gente possa continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente