Plano de 7 passos para criar um fundo de emergência
Página principal Finanças, Finanças pessoais

É provável que saiba que deve ter um fundo de emergência — para lidar com as suas despesas fixas caso venha a ser despedido de forma repentina ou surjam gastos inesperados na sua vida. Se ainda não tiver o seu atente no plano que se segue: um passo-a-passo para a criação de um fundo de emergência, não importa o quanto — ou o quão pouco — já tem disponível.

1. Considere as suas despesas mensais

Antes de planejar a quantia que deve colocar no seu fundo de emergência tem de avaliar as suas finanças. «As boas finanças pessoais giram em torno de uma prática-chave: a preparação,» avançou Andrew Westlin da Betterment ao Business Insider «Em geral, é uma boa ideia ter um mínimo de três a seis meses de despesas mensais cobertas com o seu fundo líquido de segurança.»

Deve, assim, realizar uma estimativa da quantia de que precisa para viver, mês após mês. Considere o total das suas despesas com essenciais — como a casa, serviços, pagamento de empréstimos, alimentação, vestuário, transporte e seguro de saúde.

«A soma dessas despesas irá lhe dar uma boa noção de quanto precisa para o seu fundo de emergência,» afirmou Westlin.

2. Estime o seu período de desemprego

Perder o emprego poderá ser uma razão pela qual poderá precisar de viver a partir de um fundo de emergência durante algum tempo.

«[…] Precisa de uma ideia de quanto tempo poderá estar sem receber,» continuou Westlin. Nesta situação poderá «estimar quanto precisa multiplicando as suas despesas mínimas mensais pelo período de desemprego [estimado] — o número de meses de que poderá precisar para encontrar um novo emprego.»

3. Defina um objetivo mensal

É essencial que defina objetivos e que crie uma rotina de poupança. «Assim que tiver uma noção das suas despesas considere o que tem de fazer para economizar uma determinada quantia a cada mês,» afirmou Westlin. «Tal irá ajudá-lo a criar o hábito de economizar regularmente, tornando a tarefa menos esmagadora.»

4. Corte pelo menos um gasto frívolo

É provável que gaste em demasia em algumas áreas da sua vida, como pedir a entrega de refeições em casa, ir a brunches com frequência ou manter um hábito dispendioso.

«Considere cortar uma noite de refeições fora uma vez por semana ou não beber café na rua todas as manhãs antes do trabalho,» afirmou Westlin. «Adicione esses fundos diretamente ao seu fundo de emergência, pois cada euro faz diferença.»

5. Determine o melhor tipo de conta para o seu fundo de emergência

Embora possa ser tentador manter o seu fundo de emergência na sua conta à ordem ou poupança, Westlin não o aconselha.

«Um fundo de emergência deve estar separado da sua conta bancária diária, para que não se sinta tentado a usar os fundos,» declarou. «Para alguns tal poderá ser uma conta poupança de alta renda. Na Betterment recomendamos o investimento de fundos de emergência em carteiras de investimento de risco moderado.»

Westlin também desaconselha a manutenção de fundos de emergência estagnados, uma vez que perde poder de compra com o tempo devido à inflação. «Ao investir as suas poupanças de emergência pode participar em ganhos do mercado e mitigar o risco da inflação,» afirmou. «É claro que há risco de mercado a considerar, logo se escolher investir o seu fundo de emergência recomendamos que acrescente 30% de fundos adicionais à quantia do fundo para lidar com a flutuação do mercado.»

6. Configure transferências automáticas

É provável que já automatize alguns pagamentos, bem como fundos para contas poupança — logo, automatizar fundos para o seu fundo de emergência também fará todo o sentido.

«A automatização é positiva quando se pretende economizar,» afirmou Westlin. «Use um aplicativo de poupança online, que permita que estabeleça regras para transações que realizar e que conduza transferências automáticas em seu nome.»

7. Se certifique de que os fundos estão acessíveis

O seu fundo de emergência não deve estar muito acessível, mas também não deve estar em uma conta à qual não consiga aceder de todo.

«Embora não queira ter acesso ao mesmo regularmente, o seu fundo de emergência deve se encontrar em uma conta de alguma forma líquida à qual consiga aceder no espaço de alguns dias,» afirmou Westlin.

Leia também:
Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça "curtir" a esta página para que a gente possa continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente