Moedas digitais vs. criptomoedas: o que as distingue?
Página principal Tutoriais, Criptomoedas
Tema do momento
4 Janeiro
7301 7k

Os conceitos de “moedas digitais” e “criptomoedas” são muitas vezes considerados e usados como sinônimos mas, na realidade, não são. Conheça as principais diferenças.

1. O que são moedas digitais?

Moedas digitais vs. criptomoedas: o que as distingue?
I AM NIKOM / Shutterstock.com

As moedas digitais são dinheiro usado na internet.

O dinheiro digital só existe em formato digital. Não tem equivalente físico no mundo real. No entanto, tem todas as caraterísticas do dinheiro tradicional. Tal como o dinheiro clássico o dinheiro digital pode ser obtido, transferido ou trocado por outra moeda. Também pode ser usado para pagar bens e serviços — ou para fazer compras em lojas online, por exemplo. As moedas digitais não têm fronteiras geográficas ou políticas e as transações podem ter lugar a partir de qualquer ponto do mundo (e para qualquer ponto também).

Atualmente, as contas e as carteiras digitais podem ser encaradas como depósitos bancários.

2. O que são criptomoedas?

As criptomoedas são um tipo de moedas digitais.

A criptomoeda é um ativo usado como meio de troca. É considerado fiável pois é baseado em criptografia.

Um dos principais objetivos da criptografia é a segurança. A criptografia resulta da união de várias ciências, com a matemática como base. É a matemática que atribui fiabilidade aos algoritmos e protocolos associados.

Mais: as criptomoedas recorrem à tecnologia blockchain. Isso significa que não existe qualquer autoridade controlando as ações conduzidas na rede.

Blockchain: glossário de A a Z

3. Quais as principais diferenças entre as duas?

Embora as criptomoedas sejam um tipo de moeda digital existem algumas diferenças fundamentais entre ambas.

Estrutura

As moedas digitais são centralizadas. Há um grupo de indivíduos e de computadores que regula o estado das transações na rede.

As criptomoedas, por sua vez, são descentralizadas e a regulamentação associada é criada pela comunidade.

Anonimato

As transações com moedas digitais exigem a identificação do usuário. É necessária a partilha de fotografia e de documentos emitidos por autoridades públicas.

A compra, investimento ou qualquer outro processo com criptomoedas não exige nada disso. No entanto, as criptomoedas não são totalmente anônimas. Embora os endereços associados não contenham qualquer informação confidencial sobre o usuário (como o nome, morada, etc.) cada transação fica registrada: os remetentes e os recetores são publicamente conhecidos. Assim, todas as transações são rastreáveis.

Transparência

As moedas digitais não são transparentes. Não é possível escolher o endereço de uma carteira e ver todas as transferências realizadas. Essa informação é confidencial.

As criptomoedas, por sua vez, são transparentes. Qualquer pessoa pode ver as transações de qualquer usuário uma vez que todos os fluxos estão disponíveis na blockchain.

Manipulação de transações

As moedas digitais contam com uma autoridade central que lida com quaisquer problemas que surjam. É possível cancelar ou congelar transações a pedido de participantes ou autoridades ou sob suspeita de fraude ou lavagem de dinheiro.

As criptomoedas são reguladas pela comunidade. É muito pouco provável que os usuários aprovem mudanças na blockchain, embora existam precedentes (como aquando do ataque à DAO, por exemplo).

Aspetos legais

A maioria dos países tem algum tipo de enquadramento legal para as moedas digitais, como a diretiva 2009/110/EC da União Europeia ou o artigo 4A da Uniform Commercial Code dos EUA.

Contudo, ainda não se pode dizer o mesmo das criptomoedas. Na maioria dos países ainda não foi definido o seu estatuto oficial e enquadramento legal.

4. Quais os pontos fortes e os pontos fracos de ambas?

A maioria das distinções pode ser considerada como vantagem e desvantagem. Em um sistema centralizado há um grupo de indivíduos responsáveis pelo estado do sistema como um todo. Se um indivíduo realizar um erro em uma transação pode pedir à empresa relacionada a solução do mesmo. Não pode fazê-lo em um sistema descentralizado.

Por outro lado, as redes centralizadas mantêm como confidencial muita da informação sobre os usuários. Os dados podem se perder, ser pirateados ou transferidos para agências de aplicação da lei a pedido de um tribunal. As redes descentralizadas não enfrentam esses problemas. Mais: se aplica o mesmo ao cancelamento de transações. Se o sistema for revogável, é possível realizar alterações a uma transação (o que pode abrir espaço a atividades fraudulentas).

5. É possível combinar as vantagens de ambas?

A adoção de sistemas centralizados na rede descentralizada poderá funcionar.

Como relatado pela Forbes, mais de dois bilhões de pessoas não têm acesso a serviços bancários e há mais de cinco bilhões de pessoas usando celulares — um número aumentando rapidamente. Assim, o sistema bancário pode ser implementado na rede móvel para fornecer serviços a mais pessoas, por exemplo.

Utilizando criptomoedas e a tecnologia blockchain será possível desfrutar de todos os benefícios da transparência, segurança e descentralização associados. O dinheiro digital, por sua vez, proporciona uma autoridade supervisora, carteiras digitais e base regulatória.

Fonte: Cointelegraph

Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça "curtir" a esta página para que a gente possa continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente