«Blockchains» públicas e privadas, o que as distingue?
Chris Barbalis/Unsplash
Página principal Tutoriais, Criptomoedas, Blockchain
Tema do momento
20 Agosto
1108 1k

Qual a diferença entre uma «blockchain» pública e uma «blockchain» privada? E qual a melhor opção? De uma forma geral, ambos os tipos de «blockchains» apresentam vantagens e desvantagens — e, na verdade, as linhas entre as duas categorias começam se desvanecendo. Saiba um pouco mais sobre ambas.

«Blockchains» públicas

As blockchains públicas são só isso, públicas. Qualquer um que queira consultar ou se juntar a uma blockchain pública pode fazê-lo — as blockchains públicas são descentralizadas, o que significa que nenhum orgão controla a rede e que os dados associados não podem ser alterados uma vez validados. Simplificando: qualquer indivíduo, em qualquer parte, pode usar uma blockchain pública para a inserção de transações e dados, desde que se encontre ligado à rede.

Alguns bons exemplos de blockchains públicas são a Bitcoin e a Ethereum, com a Bitcoin (Bitcoin) surgindo como o primeiro exemplo de aplicação da blockchain — provando que pode ser movido valor à volta do mundo sem necessidade de recorrer a terceiros como bancos ou empresas de remessas.

«Blockchains» privadas

As blockchains privadas, ou que exigem permissão para acesso, funcionam de forma semelhante às blockchains públicas — mas com controles de acesso que restringem quem pode se juntar à rede. Operam como um sistema de base de dados centralizado que delimita o acesso a certos usuários. Estas blockchains contam com controle de uma ou várias entidades, conduzindo à dependência de terceiros para transações. Um bom exemplo: a Hyperledger.

Qual o futuro destas «blockchains»?

Atualmente, as blockchains públicas e privadas ainda encaram muitos problemas tecnológicos desafiantes que precisam de ser resolvidos, com a privacidade (ou confidencialidade) e a escalabilidade surgindo como os principais.

As preocupações com a privacidade continuarão uma questão devido à natureza transparente da blockchain. Porém, à medida que as blockchains públicas forem introduzindo medidas de privacidade, o seu valor aumentará — tornando a maioria das blockchains privadas obsoletas.

Além disso, se destaca ainda a (in)compatibilidade entre plataformas, um dos obstáculos encontrados por ambas as blockchains, privadas e públicas — ou seja, a capacidade para usuários interagirem e trocarem valor entre plataformas sem problemas.

Fonte: Hacker Noon

Leia também:
Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça "curtir" a esta página para que a gente possa continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente